sábado, 20 de setembro de 2014

João e o violão

Essas últimas semanas ficaram meio complicadas, o acidente do meu pequeno me fez dedicar mais tempo pra ele, o trabalho se acumulou na mesa, a casa meio abandonada e o jardim, tadinho, gritava socorro. Um amigo me indicou um rapaz pra dar um trato nas roseiras, aceitei a oferta, era o João, um rapaz que faz trabalhos de jardinagem pra complementar a renda, pois sua mãe se encontra em uma cama e carece de cuidados e uma grana extra ajuda bastante. Aproveitei a oportunidade pra dar uma arrumada no quarto dos fundos. Em quanto atendo uma cliente, do escritório ouço um som de violão, ao chegar no quintal vejo o João fazendo amor com a música. Ele me conta que nunca foi ensinado e que também nunca possuiu um instrumento. O meu estava abandonado e mudo a muito tempo, deixei que ficasse com o João, ele faria melhor uso. Em troca pedi que tocasse só mais uma música e nossos olhos marejaram.
E nas voltas que o mundo dá, lembrei da história de Nelson Freire que o Rubem Alves contou, é algo semelhante ao João, tomara que um dia ele também fique famoso e continue fazendo amor com a música tão bem como eu pude ouvir. E as roseiras agradecem.

Um comentário: