quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Noite

Era noite de grande fundura
a luz se foi, ficando só a gastura
num poço, sem fundo eu caía
com toda aflição, minhas forças se esvaia.

E num grito despertei
onde tu estavas?
quando te vi, em ti me segurei
os teus olhos me fitavam

Não careciam palavras
teu abraço me confortou
mesmo comigo tu não estavas
não sei como, mas senti o seu calor.

E nas voltas que o mundo dá, até nos meus frequentes pesadelos tua ausência tão presente, teu socorro providencial vem me acalmar. Como será que se explica essas coisas? E como diria Chicó: "Não sei, só sei que foi assim".

Um comentário: