segunda-feira, 20 de abril de 2015

Rasgo

A minha alma possui um monte de rasgos, esses que deixei de colocar ataduras, parei de querer ser sempre forte, e meu anjo dormiu, andava cansado de me segurar, agora sonha por mim. Desacelerei o relógio, já não tenho pressa, meu Deus é paciência, Ele rir e dança, Ele é criança que brinca. Mesmo com a proximidade do inverno, preferi colocar flores pela casa, lembrando que é da primavera que gosto mais, gosto dos cafunés e não me resguardo deles, gosto de oferecer meu colo se precisar, até passo um café pra gente conversar.


E nas voltas que o mundo dá, a gente segue no ritmo mais a menos, a gente sente o cheiro da flor, ver que o tempo é nosso irmão e tem sido generoso. Mesmo com os exageros morando em minha pele.

Um comentário:

  1. Se bloqueiam as estradas
    vou pelos atalhos,
    se ainda houver.

    ResponderExcluir