sexta-feira, 17 de abril de 2015

Susi

Dizem que os antigos egípcios tinham uma deusa gata "Bastet", talvez seja de lá que venha o costume  dos humanos que quando acham uma mulher bonita a chamam de "gata". É um elogio. O único gato que vi sorrindo foi do filme da Alice. Dizem que eles gostam de carinho, a minha é meio arisca, não quer dengos nem afagos, mas gosta de chamar a atenção e ser minha companhia. Quando não está ao meu lado sobre a mesa do escritório, vem pra frente da tela do computador pra se mostrar, mas não quer chamegos, eu respeito a sua liberdade felina.


Suzana



E nas voltas que o mundo dá, ela tem nome de uma das rainhas de Nárnia, tem o porte da deusa egípcia, e tem toda a liberdade do mundo de ir e vir. Minha companheira de trabalho.

2 comentários:

  1. Mel, redução de Melusina, é a gata lá de casa. Já se encontra no face num álbum Uma gata para Talles, meu sobrinho que tem alguns em casa e com quem ela se alinha sempre que ele passa por aqui. Outro dia subiu uma escada e não sabia descer. Eu, sem ser bombeiro, me dei mal, fui busca-la e ela cravou a unha no meu rosto. Estou distante dela, mas ela, faz de conta que nada me fez e continua roronando e se esfregando em minhas pernas. Sei não, acho que vou arranjar um cachorro. Existe algum na literatura ou história a quem possa recorrer para justificar a aquisição?

    ResponderExcluir
  2. Tem um monte Evaldo, desde a doce Lesse das seções da tarde, até o deus Anúbis que as vezes é um cão, as vezes um chacal, e Marley do filme, ou até mesmo o cerbéro, o cão do deus Hades que guarda o mundo inferior, a fidelidade de todos são inquestionáveis aos seus donos. Gosto mais de cachorros também.

    ResponderExcluir