quarta-feira, 3 de junho de 2015

Deus

Quando menina, me apresentaram um Deus rígido que mandava anjos com espadas de fogo acabar com a vida de humanos em alguns lugares do planeta por não serem puros. Um Deus que mandou exterminar todos os animais da terra, sobrando apenas um casal de cada espécie. Eu menina, tinha medo dele. Depois conheci o Deus amor, aquele que disse que todos são iguais e que tem um só mandamento amar ao próximo como a gente mesmo e que ensino a oração mais linda e profunda de todo o o mundo.
Esses dias vi que o Papa Francisco tem o mesmo Deus brincalhão que ama e é amado. Ele recebeu 200 crianças que são filhos de pais que estão presos por terem cometido algum crime, mas crianças são crianças. E o Papa saiu pra soltar pipas com elas no pátio do palácio em Roma, mesmo com idade avançada brincou, sorriu e abraçou todas elas. Acho que Deus é isso, amor, brincadeira, leveza. Não essa carranca que alguns insistem em nos apresentar.
E nas voltas que o mundo dá, foi esse Deus que apresentei aos meus filhos, o mesmo do outro Francisco que diz que "É dando que se recebe" e não é assim que se resume a lei do retorno? Não é semeando amor que se recebe amor? Que nosso Deus menino brincalhão e amado seja sempre o nosso protetor. E aí, Chico. Tamujunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário