sábado, 20 de agosto de 2016

Sobre cães, gatos e unicórnios

Na aula de inglês, minha professora perguntou a turma: "Que animal vocês teriam mais medo se encontrasse na rua?". Respondi "Unicórnio", todos riram que queriam saber o por quê, responde que por serem imaginários se eu os encontrasse correria léguas, pois não é normal.
Acho que gatos são seres independentes, por isso são mal interpretados, dizem que eles gostam da casa e das mordomias e não dos donos. Mais uma mentira que nos contaram a vida toda, eu convivo com duas gatas e sei que não é assim, elas gostam de oferecer afeto, mas só aceitam quando querem de fato, se não elas saem de perto. Por serem independentes a gente não fica tão saudosa e preocupada quando fazemos pequenas viagens.
Esses dias a Suzana me trouxe um "presente", matou uma barata na calçada e trouxe pra porta da casa, mostrando que "trabalha", pra não magoá-la, tirei o bicho asqueroso de lá depois que ela saiu, assim não feri seus sentimentos. História parecida com a de João que recebeu um rato de presente da gata Mimi, pois ela sabia que ele não tinha o que comer. Não foi nosso caso.
Os cães por sua vez, são mais carinhosos, mais dependentes e causa na gente um certo desconforto ao viajar e deixá-los aos cuidados de outra pessoa. O Zeus é de longe o mais carente dos cães que já tivemos, chega a chorar quando demoramos a chegar em casa. 
E nas voltas que o mundo dá, a Suzana as vezes é quase canina, e o Zeus quase humano, tem gente que ama feito gato e outras pessoas amam como cães, mas vamos combinar que unicórnios são assustadores.

Um comentário:

  1. Então, também dava uma carreira... mas como já fui mordido de cachorro e gato, sem serem da moléstia, talvez voltasse e desse bondia ao unicórnio, se ele respondesse... talvez outra carreira. Se eu fosse um passarinho arriscaria um voo até aí, cantaria umas loas e voltava, antes de Mimi querer me pegar!

    ResponderExcluir