segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mistério da lua

Eu pensei que os planetas
Vivessem como os viventes
Mas, a vida desses corpos
Das nossas são tão diferentes
Naquele belo universo
Mandando luz para a gente
Vem apontando a aurora
E o sol começando a luta
Rasga as cortinas da noite
Por cima da selva bruta
Jogando raios de luz
Naquela caverna oculta
O orvalho soberano
Por cima dos verdes mares
Os passarinhos em folia
Fazendo uma serenata
Ao orvalho que se derrama
Parecem gotas de prata
Pois o Sol namora a Lua
Ha 30 trilhões de anos
O Sol se aproxima dela
Mas ela se afastando
A noite o Sol se esconde
E a Lua fica chorando

(SEVERINO TATA 24-9-69)

Nenhum comentário:

Postar um comentário