sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Dos encontros felizes

Dia desses em um desses na feira de Mucugê, fomos prestigiar os trabalhos do Silvio, amigo e colega de trabalho, uma dessas pessoas que a vida nos presenteia vez por outra. Com um talento perfeito para pintar, elegeu meu mais velho como um artista que não precisa de retorques. No meio do evento damos de cara com Zack, outro expoente só que dá poesia e das coisas do coração. E agora vamos pra uma nova empreitada, um estudo sobre Canudos, fiquei feliz com o covite, mas calma lá Silvio não sei se dou conta.

A nova versão de Sertões chegou

Zack e Sílvio artistas de mão cheia e coração transbordante.

Antônio Conselheiro obra do Sílvio
E nas voltas que o mundo dá, como disse Guimarães, as horinhas de descuido é quando a felicidade resolve dá o ar da graça. Feliz por tudo isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário