segunda-feira, 30 de julho de 2018

Van

A minha nova distração depois de um passeio socrático foi "Cartas a Théo", um livro que revela as cartas de Van Gogh para seu irmão Théo. É um livro intenso, mostrando o sofrimetno de uma mente perturbada e incompreendida, a escrita é suave, mas também revela as listas de compras que o Vincent pedia a Théo, rabiscos de futuras telas, dentre elas o quarto onde viveu seus últimos dias. Se ver um homem perturbado, não só pela doença, mas pelas pessoas que o rodeava.

O livro
É tão bom saber que em meio a tanto sofrimento, seu irmão era um alento. E nas voltas que o mundo dá, Van Gogh, era mais que um irmão, não era apenas uma vã pessoa pra seu irmão. Que irmandade seja presença para todos. Vou ali ler um tiquinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário