quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Latas de memórias afetivas

Em casa de vó tinha uma lata de biscoitos de canela que ela mantinha sempre abastecida, eram compradas na padaria de seu Zé caetano (até hoje não comi uma com sabor igual aquelas). Era o jeito dela de demonstrar carinho com os netos e netas. Tinha uns desenhos engraçados nela. Certa vez alguém viajou pra fora do país e trouxe para minha mãe uma lata de biscoitos ingleses.
Um dia cheguei do colégio e tinha uma porção separada pra mim, ela havia dividido um sabor de cada um e separado para que todos provassem a guloseima, nem lembro o sabor delas, mas lembro-me muito bem do seu riso ao experimentar um biscoito trazido por alguém lembrou dela mesmo longe da terrinha. Assim como o chá chinês que um amigo de meu irmão havia trazido da China pra ela, as folhas estavam em uma lata vermelha. A lata do chá, nem sei que fim levou, mas a de biscoitos virou a morada de linhas e agulhas, ficava do lado da máquina de costura.  Aqueles biscoitos tinham gosto de afeto.

Meu biscoito

Hoje vim do trabalho em parte do percurso a pé, gosto de ver coisas e pessoas no caminho. Entrei na livraria Nobel e procurando um livro novo pra esses dias de chuva, me deparei com uma lata de bolachas, não sei se eram essas, mas são inglesas então trouxe pra casa a lata lembra muito a de D. Teté. Amanhã fazem seis anos de sua partida. Também vi na confeitaria Amorim que tinha bolo de rolo, outra raridade, por aqui não fazem esse bolo. Mais uma parada estratégica, comi do bolo de rolo, mas confesso que o sabor nem de longe lembra o nosso, a não ser a goiabada (meu doce preferido).
E nas voltas que o mundo dá, hoje o vento cantou em mim, trouxe o cheiro da canela de vó, o bolo de rolo que ela tanto gostava e ainda me apresentou a lata de biscoitos. Se vou comer? Não sei. Se terá o mesmo sabor que aqueles? Com certeza não. Mas agora eu tenho uma lata igual a dela pra guardar minhas linhas e agulhas sobre a minha máquina de costura, quem sabe agora eu a usarei com mais frequência? O fato é que me sentirei cada vez mais perto delas com as lembranças, cheiros e sabores que se modificam com o tempo, as novas percepções de realidade. E vocês, ah, podem ter certeza onde estiverem, independente dos objetos, eu sou um pedaço de vocês guardado em lata com cheiro de canela.